LITERATURA E MULTILETRAMENTO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

  • Sofia Regina Paiva Ribeiro CEJA Donaninha Arruda

Resumo

Os avanços tecnológicos mudaram os traços da cultura nesse início de século e no ambiente escolar não foi diferente. O educador passou a vislumbrar um novo paradigma educacional, levando em consideração os modos de percepção sensorial que as mídias de informação e comunicação afloram no indivíduo. Ante esta realidade, o presente trabalho surgiu da reflexão acerca das ações pedagógicas que envolve o “Projeto (Multi)letramentos” realizado no CEJA Donaninha Arruda, em Baturité, Ceará. A referida instituição atende à educação básica voltada para Jovens e Adultos (EJA), nos treze municípios pertencentes ao Maciço de Baturité. A investigação objetiva mensurar a relevância das práticas do letramento literário e digital na EJA, a partir da pedagogia dos multiletramentos.  O recorte temporal compreende o período de janeiro a novembro, 2018. No primeiro semestre, o indentitário da cultura cearense é abordado através do legado literário de Patativa do Assaré (1909-2002), o poeta do sertão. Já no semestre seguinte, Cora Coralina (1889-1985), a poeta doceira, traz poesia, cores e sabores para as aulas de literatura interativa. O estudo contempla os critérios teórico-metodológicos da pesquisa bibliográfica exploratória, com constatações in situ e observações participativas. Para a tessitura desse trabalho, recorreu-se a produções de autores como Carvalho (2002), Freire (2003), Arroyo (2005), Soares (2006), Rojo (2012), Cosson (2014), dentre outros. O letramento literário associado ao uso das tecnologias de informação e comunicação propiciou aulas mais participativas, dinâmicas e contextualizada. Constatou-se que o letramento literário tem um papel relevante na formação aluno-leitor, além de favorecer a inclusão digital e social.

Publicado
09/05/2019